photoshop ou gimp

Quando você começa a fotografar, a pós-produção que passa fazer parte da sua vida. Usar programas como Photoshop é tão normal para um fotógrafo, quanto usar a própria câmera. Aliás, o Photoshop é a ferramenta que permite complementar as limitações que uma câmera fotográfica possui, indo muito além do que seria possível na realidade. Sendo assim, por que usar o Photoshop ao invés do GIMP que é gratuito e parece ter todas as funções do Photoshop? Isso é o que você vai descobrir nesse post. Confira!

Existe uma expressão popular que diz: “O barato sai caro.” Isso é muito verdadeiro, principalmente quando você compara o GIMP com o Photoshop. No passado, as versões em disco no Photoshop custavam uma pequena fortuna. Então, muitas pessoas partiram para a pirataria como uma forma inconsequente de contornar essa barreira do preço.

Também houveram pessoas que adquiriram licenças antigas do Photoshop e assim conseguiram usar o programa original, legalmente, sem investir muito dinheiro. Porém, de uma forma ou de outra, a solução sempre esteve no Photoshop. Tanto que esse software evoluiu ao longo dos anos e se tornou um dos principais instrumentos de realização gráfica ao redor do mundo.

O Photoshop é hoje, o software mais citado depois do Microsoft Word, que por sua vez, perde para o Windows.

Quando encontramos o GIMP, com sua proposta gratuita, nos parece uma solução bastante semelhante ao Photoshop. Porém, se você observar um pouco vai perceber que esses softwares atuam em campos distintos, sendo o Photoshop a ferramenta dos designers gráficos e fotógrafos profissionais, enquanto que o GIMP é voltado ao mercado leigo.

Aqui estão algumas características que tornam o Photoshop, um software único, impossível de ser substituído por um software gratuito como o GIMP.

O Photoshop Traz Recursos Profissionais

Os profissionais designers gráficos utilizam recursos que a maioria das pessoas nem imagina que existem. Por exemplo: quando você precisa usar Post Script Level 3, Separation Plates, ou mesmo fazer uma prévia usando Coated Colors, o GIMP realmente não vai poder te ajudar.

Por outro lado, se você precisa apenas fazer um logo para o seu website, provavelmente o GIMP pode dar conta do recado.

Alguns profissionais dizem que o GIMP está a anos-luz de alcançar as capacidades do Photoshop.

PSDs são o Padrão da Indústria

Apesar do Adobe Illustrator ter trazido para mercado o formato SVG, os PSDs são o padrão do mercado há anos. E sabemos que o GIMP não pode trabalhar com esse formato de arquivo, até porque as camadas funcionam de uma maneira diferente no Photoshop. Portanto, não é apenas uma questão de conversão do arquivo, mas sim da engenharia do GIMP.

O Valor de um Software Pago

Apesar de parecer algo normal, que faz parte do instinto humano, as pessoas tendem a valorizar mais aquele produto que tem o preço mais alto. No caso do Photoshop, esse contraste era muito maior no tempo em que você tinha que comprar o disco e pagar por uma licença. Atualmente, eles estão oferecendo planos de assinatura partir de $20, em alguns casos, você assina o pacote do Lightroom e recebe o Photoshop no pacote. Dessa maneira, o Photoshop deixou de ser um software extremamente caro e passou a ser algo acessível para qualquer profissional sério que deseja usar um software poderoso para realizar as suas visões.

O que se espera de um software gratuito, é um pouco menos de desenvolvimento. E isso significa que, alguns milhões de dólares não foram gastos e que algumas funcionalidades importantes não foram implementadas. Então, essa história é inteirinha sobre “o que o GIMP não pode fazer”. Digamos que o GIMP faz o “basicão” que 80% dos usuários precisam, e o Photoshop fica com aqueles 20% de capacidades que custaram alguns milhões de dólares para serem desenvolvidas.

O normal é que esses o GIMP e o Photoshop nunca se equiparem em poder, visto que a finalidade do Photoshop é ser um software profissional, e quanto que o GIMP é ser um software gratuito, que traz recursos de Photoshop para a maioria das pessoas, principalmente iniciantes menos habilidosos.

A Segurança do Suporte

Algumas empresas colocam na conta a necessidade inerente do suporte, uma vez que seus colaboradores precisam fazer consultas frequentes, junto aos desenvolvedores do Photoshop, para suprirem necessidades específicas. Apesar de alguns softwares gratuitos possuírem comunidades enormes de voluntários, um serviço de suporte pronto para responder às necessidades específicas de cada usuário é algo que custa uma grande soma em dinheiro, coisa que o modelo de software gratuito não pode oferecer.

O Photoshop Tem uma Melhor UX

Finalmente, na opinião de uma dezena de profissionais designers gráficos e fotógrafos, um fator marcante em detrimento do GIMP é o fato dele não possuir uma boa experiência de usuário. Uma interface de usuário bem construída, capaz de organizar um processo de produção eficiente, é algo que você só encontra no Photoshop. Talvez, o que mais me afastou do GIMP foi o fato de suas janelas ficarem flutuando na tela, sem uma hierarquia muito lógica.

A interface de usuário, não muito amigável, do GIMP, também atrapalha no momento de aprender uma nova habilidade. Apesar do GIMP ser gratuito, quase sempre é necessário investir o dobro do tempo até dominar um novo método de produção. Enquanto que no Photoshop, com sua interface inteligente, podemos realizar tudo intuitivamente, com a fluidez necessária para desenvolvermos a nossa criatividade livremente.

O GIMP, apesar de não custar dinheiro para ser instalado em seu computador, pode custar uma série de dores de cabeça, além de não permitir que você realize tarefas específicas requeridas no ambiente dos designers gráficos e fotógrafos profissionais.

Por esses e outros motivos, é que o Photoshop continua ganhando essa disputa.

Desejo a você uma boa pós-produção!

Uma dica extra do Rodrigo: Deixei um link para um eBook onde eu compartilho 26+ técnicas fotográficas profissionais que vão ajudar VOCÊ a fazer fotos incríveis ainda HOJE (mesmo fotografando pelo celular). Clique aqui e pegue o seu eBook.

EU QUERO MEU EBOOK!



rodrigo marques

Rodrigo Marques

O Clube da Fotografia acredita que a fotografia artística é uma forma de promover arte, desenvolvimento pessoal, integração com a natureza. Acima de tudo, acreditamos que a fotografia artística é capaz de libertar pessoas empreendedoras, levando a arte fotográfica como profissão.